• Automobilismo em São José dos Pinhais

  • Voltar
 por 

                O automobilismo nasceu em 1894 na França quando a revista parisiense “Le Petit Journal” organizou a primeira competição entre veículos movidos a gasolina. A corrida ocorreu entre as ruas de Paris e Ruão e a velocidade média dos pilotos era de no máximo 19 Km/h. O número de corridas aumentou com o tempo, elas agora eram organizadas pelo Clube do Automóvel francês. No Brasil a primeira corrida foi aconteceu por intermédio do Automóvel Club de São Paulo em 1908. O vencedor foi o Conde Sylvio Álvares Penteado, com um Fiat de apenas 40 cavalos de potência. Nas décadas de 20 e 30 começavam as corridas regulares no Brasil e 10 anos depois chegaram a São José dos Pinhais.


                A partir da década de 1990, o atual Autódromo Afonso Pena, no Bairro São Marcos, administrado por Gastão Vosgerau, passou a receber a Velocidade na Terra. Vosgerau assumiu a organização do automobilismo em São Jose dos Pinhais em 1988; antes disso, nos últimos quatro anos mais precisamente, nenhuma prova estava sendo disputada na cidade. Para poder aumentar a visibilidade do autódromo Gastão começou a organizar corridas, eram apenas sete carros na disputa, incluindo pilotos convidados de outros estados, alguns deles tinham alimentação e hospedagem gratuita e também não pagavam a inscrição. Os carros colocados na pista eram: um opala, um “força-livre” (carros sem restrições, quaisquer alterações eram aceitas) e dois fuscas. Os demais eram carros de pilotos convidados de Santa Catarina, Estes convites eram feitos com o intuito de estimular a retomada do automobilismo no Paraná.


                Durante dois anos esta foi a tônica da organização das provas, muita dificuldade e poucos carros. No decorrer dos anos o autódromo começou a ter mais credibilidade, desta forma aumentaram paulatinamente os participantes. Hoje já são mais de cem carros em cada prova no município. Com a projeção para o automobilismo paranaense, Gastão Vosgerau assumiu o cargo na Comissão Nacional de Velocidade da Terra, caso inédito para um saojoseense. Esta comissão realiza provas a nível nacional no município desde o ano de 1992, trazendo as categorias: Super Fórmula, Mini Fórmula Tubular e Turismo 1600. Atualmente são treze categorias disputando cinco etapas em São Jose dos Pinhais e três na cidade de Ponta Grossa.

História das Carreteiras

                Nas décadas de 50 e 60 as ruas de São José dos Pinhais transformaram-se em pistas de corridas. As carreteiras eram carros Ford ou Chevrolet, adaptados com motor V8. Competiam na cidade Adir Moss, Agostinho Tozo, Germano Schögl, Miroslau Socachewski, Waldemiro Lopes, Euclides Bastos, Paulo Buso, Angelo Cunha e Vaz Lobos. Muitos participaram das gloriosas “Mil Milhas de Interlagos” tendo Germano com a parceria de Euclides Bastos (Perereca) atingido o melhor resultado, um 4º lugar em 1956.


Velocidade na terra

                Em 1977 o contorno sul de São José dos Pinhais estava inacabado e o trecho de terra virou pista de corrida. Na cidade havia dois tipos de provas: as mais badaladas, que aconteciam na Av. das Torres e as mais simples, que aconteciam no contorno sul, eram os famosos “arrancadões”. Os Pilotos de São José dos Pinhais mantinham contato com pilotos de Santa Catarina, desta parceria, no ano de 1982, aconteceu uma prova com a participação de ambos, a primeira corrida em Mafra. Deste encontro na cidade catarinense, retornaram com a idéia de montar um autódromo em São José dos Pinhais. Em 1997 Gastão Vosguerau reuniu esforços e criou, dentro do Frigorífico Argus, o autódromo de São José dos Pinhais. A partir desta década, o atual Autódromo passou a receber o “Velocidade na Terra”.

Autódromo Moacir Piovesan

                Construído em 1982 e localizado no bairro Agaraú e gerenciado por Fredolin Mühlstedt recebeu em 1985 os primeiros eventos oficiais de Velocidade na Terra pelo Campeonato Paranaense. As categorias disputadas eram: Força-Livre (opalas modificados), Hot Dodge, 1.600 (Fuscas, Passats e Chevetes) e Fusca Cross. Destacavam-se os pilotos: Glodner Pauletto, Mario Moro, Otto Scherner e Antônio Tozzo.


                A partir de 1990 o atual Autódromo Afonso Pena administrado por Gastão Vosgerau passou a receber a Velocidade na Terra. São disputadas as categorias Marcas A, Marcas B, Turismo 1600C, Turismo 1600 I, Fusca Velocidade, Fórmula Tubular, Super Chev A, Super Chev B, Turismo 5000.