• Cartografia Histórica: narrativas visuais sobre o espaço

  • Voltar
 por 

Ao longo do tempo os mapas possuíram diferentes funções comunicativas para a representação de um espaço. O desejo de representar visualmente um espaço produz um efeito interpretativo sobre a imaginação da pessoa que o consulta: a curiosidade pelo desconhecido. A cartografia pode ser entendida como a ciência que estuda os mapas e tem como objetivo contar uma história através da ocupação e formação de territórios.

É possível utilizar os mapas como representações que revelam modos de pensar de determinadas épocas. Antigamente, a Cartografia era praticada em tábuas de argila e nas paredes das cavernas, como forma de retratar o espaço em que determinados grupos habitavam. Nos dias de hoje, os mapas mostram uma abundância de informações, como a população de uma cidade, a economia, a vegetação e o clima. Os mapas são um signo cultural, cujos aspectos comunicativos trazem as marcas do contexto histórico em que foi concebido.

Com a exposição Cartografia Histórica: narrativas visuais sobre o espaço, o objetivo é difundir a coleção de mapas presente no acervo do Museu Municipal Atílio Rocco, ao mesmo tempo em que podemos observar diferentes formas de registro sobre o espaço. Nessa sala estão reproduzidos mapas de diferentes porções territoriais e com informações distintas, sendo: um recorte de um Mapa Geral da América do Sul (1825); um mapa da viação férrea de uma parte do Brasil e do Uruguai (1942); e um mapa do Estado do Paraná (possivelmente da década de 1910).